20 produções que retratam a homofobia

lovewins_topper

Hoje, em decisão histórica, os EUA legalizaram o casamento gay em todo o país. No clima de ‪#‎LoveWins‬, relembramos aqui a nossa lista de 20 produções do cinema e da TV que esfregam a cara da homofobia no chão!

1) “Modern Family”

A série de comédia traz um casal gay formado por Mitchell (Jesse Tyler Ferguson) e Cameron (Eric Stonestreet). Juntos eles adotaram uma bebê vietnamita, chamada Lily, e constroem uma bela família. Eles têm personalidades opostas, que se complementam de forma divertida. Atualmente na sexta temporada, a série já ganhou diversos Emmys, o Oscar da TV americana.

2) “Glee”

A série musical acompanha um grupo de cantores adolescentes que sofrem bullying e que confiam um no outro para debater todo tipo de preconceito e sobreviver ao Ensino Médio. Ao retratar casais gays jovens, a produção mostra de uma forma delicada e honesta que a homossexualidade é uma orientação sexual e não uma fase.

3) “O Jogo da Imitação” (2014) – Em breve na locadora

Cinebiografia de Alan Turing (Benedict Cumberbatch), que usou seus conhecimentos de matemática, lógica e computação durante a Segunda Guerra Mundial para ajudar os Estados Unidos durante o conflito. Para além do profissional, se escondia um homem em conflito com sua homossexualidade.

4) “Cássia Eller” (2014)

Cássia Eller é uma figura icônica da música brasileira. Sua breve passagem pelo cenário musical nos anos 90 deixou uma marca inegável na cultura brasileira. Sua morte, em 2001, teve uma repercussão nacional que se estende até hoje por conta da guarda de seu filho Francisco, que ficou com sua parceira, Eugênia, a quem ele tem como mãe. Com seu talento e carisma, expôs tabus e demonstrou sua força como pessoa pública.

5) “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” (2014)

Leonardo (Ghilherme Lobo) é um adolescente cego em busca de sua independência. Seu cotidiano, a relação com a melhor amiga, Giovana (Tess Amorim), e a sua forma de ver o mundo ganham novos contornos com a chegada de Gabriel (Fabio Audi), um menino que vai fazê-lo descobrir coisas que ele nem imagina.

6) “Praia do Futuro” (2013)

Donato (Wagner Moura) é salva-vidas da Praia do Futuro. Ayrton (Jesuita Barbosa) é apaixonado por motos e admira a coragem do irmão mais velho em se jogar nas ondas para salvar desconhecidos. Um dia, Donato resgata um homem de olhos azuis, de nome Konrad (Clemens Schick). Nesse mesmo dia, Donato começa a desaparecer… e Ayrton a procurar por ele.

7) “Clube de Compras Dallas” (2013)

A história de Ron Woodroof (Matthew McConaughey), consumidor de drogas, amante de mulheres, homofóbico, que, em 1986, foi diagnosticado com aids e recebeu a sentença de 30 dias de vida. A partir daí, sua luta pela vida intensificou-se e, quase à beira da morte, ele foi em busca de medicamentos alternativos fora do país já que o único remédio legal nos Estados Unidos para combater a doença, na época, era o AZT. Com a ajuda de sua médica, dra. Eve Saks (Jennifer Garner), e do travesti Rayon (Jared Leto), portador do HIV, Woodroof criou clubes em que as pessoas pagavam por esses tratamentos alternativos, o que levou as indústrias farmacêuticas dos Estados Unidos a travarem uma guerra contra ele. Woodroof morreu em 12 de setembro de 1992, seis anos após o diagnóstico fatal.

8) “Azul é a Cor Mais Quente” (2013)

Adèle é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma, sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. Longa é baseado na graphic novel “Blue”, de Julie Maroh.

9) “As Vantagens de Ser Invisível” (2012)

Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Sua professora de Literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele.

10) “O Segredo de Brokeback Mountain” (2005)

Jack Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennis Del Mar (Heath Ledger) são dois jovens caubóis que moram em Wyoming. Quando se conhecem, durante um trabalho temporário na montanha Brokeback, no inverno de 1963, logo apaixonam-se. Os sentimentos acabam chocando com a sociedade rural, trazendo amargos conflitos aos protagonistas, durante as décadas seguintes.

11) “C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor” (2005)

Zac (interpretado por Émile Vallée até os oito anos e por Marc-André Grondin na idade madura) é filho do rigoroso Gervais (Michel Côté) e Laurianne (Danielle Proulx). Com a mãe, ele tem uma relação estreita; com o pai, incompreendida por ambos. Ao lado de quatro irmãos, Zac cresce sentindo desejos homossexuais, enquanto tenta lidar com a religiosidade da mãe e a intolerância do pai, entre os anos 60 a 80.

12) “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004)

O filme é uma cinebiografia de um dos mais importantes cantores e compositores do rock brasileiro dos anos 80 e 90: Cazuza. Sua infância, a juventude, os amores, o início da fama com a banda Barão Vermelho, a carreira solo, a Aids. A trajetória de uma pessoa polêmica, que vivia intensamente.

13) “Má Educação” (2004)

Dois meninos, Ignacio e Enrique, conhecem o amor, o cinema e o medo num colégio religioso no início dos anos 60. O padre Manolo, diretor do colégio e seu professor de literatura, é testemunha e parte dos descobrimentos. Os três personagens voltam a se encontrar outras vezes mais, ao final dos anos 70 e 80. O reencontro marcará a vida de ambos.

14) “Transamérica” (2005)

Bree (Felicity Huffman) é uma transsexual que, antes de mudar de sexo, fez um filho. O garoto, Toby (Kevin Zegers), é agora um adolescente que sonha encontrar o pai que nunca conheceu. Os dois se reencontram – sem que ele saiba sobre a identidade verdadeira de Bree – e partem, juntos, numa viagem de carro a Los Angeles.

15) “XXY” (2007)

Alex é uma intersexual. Tal condição dificulta a definição de sua orientação sexual, até a adolescência pelo menos.Para proteger a filha do preconceito e deixar para que ela mesma faça a opção sobre a sua sexualidade, para só depois ser submetida a tratamentos hormonais e/ou cirurgia, os pais a levam ainda criança para morar em uma vila no litoral do Uruguai, onde desenvolvem pesquisa biológicas e criam a menina de forma livre. Quando um outro adolescente se apaixona por Alex, a família passa, então, a sofrer imensa pressão social.

16) “Minhas Mães e Meu Pai” (2010)

As lésbicas Nic (Anette Benning) e Jules (Julianne Moore) têm um casamento estável, mas a relação é virada de cabeça para baixo quando seus filhos, Joni (Mia Wasikowska) e Laser (Josh Hutcherson), resolvem trazer Paul (Mark Ruffalo), o pai, doador de esperma, de volta para suas vidas. As coisas, evidentemente, ficam cada vez mais complicada quando Jules se envolve-se com Paul.

17) “Tomboy” (2011)

Laure (Zoé Héran) é uma garota de dez anos, que vive com os pais e a irmã caçula Jeanne (Malonn Lévana) em um novo bairro. Um dia, Laure, que tem cabelos curtos e gosta de vestir roupas masculinas, resolve sair de casa para conhecer a vizinhança e encontra Lisa (Jeanne Disson), que a confunde com um menino. A partir de então, Laure assume uma nova identidade, Mickaël, sem que seus pais saibam.

18) “Meninos Não Choram” (1999)

Baseado em fatos reais, este drama é uma adaptação da vida de Brandon Teena (Teena Brandon quando nasceu), uma mulher que escolheu viver como homem e sofreu trágicas consequências por causa disso. Em 1993, Brandon (Hilary Swank) mudou-se de Lincoln, Nebraska, para a comunidade de Falls City, onde é considerada homem. Quando Brandon conhece a adolescente Lana (Chloe Sevigny), ambos imediatamente se envolvem emocionalmente. Seu segredo é finalmente revelado quando vai para a cadeia. Lana fica do seu lado, mas todos à sua volta não aceitam a situação.

19) “Direito de Amar” (2009)

A história de George (Colin Firth), um professor de Inglês que, após a morte súbita de seu parceiro Jim (Matthew Goode), tenta manter sua rotina em Los Angeles, a amizade com Charley (Julianne Moore) e lidar com a curiosidade de alunos como Kenny (Nicholas Hoult).

20) “Madame Satã” (2002)

Nos anos 30, João Francisco dos Santos, mais conhecido como Madame Satã, tornou-se uma das figuras mais emblemáticas do Rio de Janeiro. Neste filme de Karim Ainouz, a vida do malandro, artista transformista, capoeirista, cozinheiro, presidiário e pai é recontada. João Francisco passou a maior parte da vida entre a boemia carioca e a prisão, especialmente nos arredores da Lapa. O filme se passa em 1932, quando o protagonista realiza seu grande sonho de se tornar um estrela dos palcos. É nesse processo de transformação e mitificação de Madame Satã (nome tirado do filme de Cecil B. De Mille, Madam Satan, de 1930) que a produção se concentra.

Anúncios
Marcado com: , , , ,
Publicado em Sugestões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: